A cura

11188449_840451862694565_7294760345960376059_n

Ao escrever esse post, eu digo por mim, pela Ana e por todos que juntos torceram pela Gabi. Hoje ela encerra a última sessão da quimioterapia venosa. A cura, veio para ela, menina guerreira, dos sonhos infinitos. O câncer é uma batalha diária, muitos vencem, mas muitos infelizmente não conseguem a cura. A Gabi chegou para nos fazer refletir que não precisamos de muitos motivos para não reclamar na vida. Gabi, obrigada por tornar nossos dias mais felizes, ser nossa inspiração, e acima de tudo ser a nossa maior prova de fé. Você conquistou a nós e muitas outras pessoas, mas, de agora em diante o mundo e o universo é seu!

Nós do Sou Phyna, onde incluo cada leitor, desejamos a você um ótimo inicio de vida nova.

Continue mostrando o seu brilho para todos, o mundo quer e precisa de você!

Imenso é o nosso amor, dedicamos o dia de hoje a você!

Bela flor

psicodelia

Seus olhos são como jarros d’água, mas em compensação, os olhos da flor são duas amêndoas. Borboletas sempre a visitam, dançam em torno de si, sabem que dela vem o mais delicioso e encantador mel.

Quando venta seu perfume alcança longe, além dos montes. Inebria claro e escuro, faz quem tem pé firme no chão voar alto, sem medo das nuvens. Ela sabe como cativar, ela aprendeu bem como ser incrível.

Bastou nascer para saber.

Detém muito poder. É flor valiosa, pétala delicada, linda obra prima. Além de palavras. O mais belo poema nunca escrito.

 

Foto: Tumblr.

Usando Instax Mini: a câmera polaroid da Fuji

Muita gente já conhece, mas várias pessoas me perguntam sobre essa câmera, por isso venho falar sobre a Instax mini! Tenho visto que muita gente sonha com uma câmera dessas e realmente ela é incrível. Desde pequena esse mundo diferente da fotografia me chama  atenção, e uma apaixonada nata por Polaroid, quando vi a instax, não pensei duas vezes e comprei.

in 2

Afinal, quem nunca sonhou em ter uma máquina que revelasse a foto na hora? E é bem isso que essa câmera faz: a mágica da fotografia!

A instax mini imprime fotos em papel fotográfico de 62 x 46 mm, basicamente o formato de um cartão de crédito. Cada papel contem uma margem caso queira adicionar alguma legenda na foto, ou mesmo pra ter uma foto polaroid pra guardar pra sempre.

in 3

Sobre o manuseio: extremamente fácil de usar, mas não espere que ela vá ter zoom, ou tirar fotos em macro, a mágica dela é exatamente fazer fotos como antigamente, e me fala, tem coisa mais linda que isso? Você vai poder registrar o momento que queira e ter aquela foto guardada para o resto da vida!

Os filmes são vendidos em um pacote com 10 filmes, e você coloca de uma vez o pac na máquina, é só abrir a tampinha da e encaixar, não é nada de outro mundo.

in 1

A câmera possui cinco funções, e pode também ser utilizada em alguns ambientes mais escuros, porém o flash funciona sempre, ele não desliga, nem em locais claros!

in4

Posso dizer que é uma câmera vira atração em qualquer lugar, tem um formato bem delicado. Pra quem gosta de fotografia, é uma aquisição que eu indico, pelo que ela é e pelo que ela faz! Impossível é não se apaixonar. Essas são algumas das fotos que eu fiz com a minha:

983799_10202249895881374_2853835394955510058_nAqui dá pra vocês verem como é o filme da Instax

1001469_4753023833876_134387105_n 1002661_10201433798437243_2056134717_n 10421163_10203325380927828_4035423339601024393_n 10574326_10202160180358542_3971932186083815876_nEspero que tenham gostado!

Beijinhos,

O novo moletom: como usar a peça esportiva e confortável de forma moderna

Juro que nunca pensei que diria isso, porque há um ano eu achava moletom a peça mais horrorosa que uma pessoa pensasse em sair de casa. Mas, o mais legal da moda é inventar e se reinventar, e pegar aquela peça que todo mundo acha uó e mostrar que ela pode sim ficar legal de vários jeitos.

Eu tenho um certo “trauma” de moletom. Quando era criança, queria morrer quando minha mãe me mandava pra escola de calça de moletom sendo que as outras meninas da minha sala usavam jeans (nosso uniforme já era só camiseta). Eu tava quentinha, confortável, mas me sentindo horrível porque já sentia a cobrança de pré-adolescente de me sentir na “moda”, e na minha cabeça, isso só era possível com jeans. Essa fase ficou meio marcada na minha cabeça, e até pouco tempo atrás até blusas de moletom me davam calafrios (sendo que o propósito delas é totalmente outro).

A moda sporty, que começou em meados do ano passado, que começou a inserir peças do vestuário esportivo – tênis, jaquetas esportivas e peças de moletom – veio pra desconstruir uma série de preconceitos que eu tinha, não só com o moletom. Eu sempre amei usar tênis mas ficava receosa porque né, tinha que usar sapatilha feminina blábláblá. As primeiras passarelas que começaram a resgatar essa moda me estranharam um pouco, mas logo eu percebi que dá sim pra estar confortável e bonita. E tem peça mais confortável que tênis e moletom?

Desde que eu me desfiz desse preconceito bobo, enraizado em uma ideia que eu tinha, ah, sei lá, 10 anos atrás, passei a ver que peças confortáveis do meu guarda-roupa podem muito bem combinar com outras e se tornarem modernas, porque não? Venhamos e convenhamos, o jeans é uma peça coringa, mas confortável ele tá longe de ser, ainda mais aquelas mais apertadas. Pode concordar comigo, eu sei que é isso que você pensa também, todo mundo pensa mas tem medo de falar pq nooooosssaaaa moletom q issoo que brega, que desleixado!

Pois o post de hoje é pra mostrar que o moletom pode te deixar confortável, bonita e quente, e eu tô sim falando daquela sua calça cinza que você só usa quando tá sozinha em casa. Quer ver? Então vem. A chave do sucesso (kkkkkk) é combinar os sapatos e acessórios. Qualquer calça de moletom ganha outra cara quando combinada com um salto e/ou os acessórios certos.

Calças: 

325125_3941193433_d2a4408278_o 3086044_page8 3106762_open-uri20130615-10195-1n3k093 3280898_blog135

Blusas: 

1099335_P2201639 3002092_mp3_-_Kopia 3251292_skirt 3884190_DSC_0489-1_edited-1

Conjuntos:

2676853_adidasset 3226966_DSC07444 3637278_look_4

Com tantas opções legais, fica difícil não gostar deles, né?

#PequenasGrandesVitórias – escrever em um blog

Oi meus amores, como passaram de final de semana? Espero que bem!

Hoje, antes da minha pequena grande vitória, tenho uma notícia para vocês, tudo o que é bom dura o tempo que precisa durar, e hoje a gente encerra a nossa série: “Pequenas Grandes Vitórias”. Calma, não fiquem triste! Encerramos essa temporada para vir com muitas novidades para vocês, sempre com muito carinho e dedicação.

Então para encerrar essa série, eu escolhi uma pequena grande vitória que eu venho conquistando a cada dia. Vou falar como cheguei até aqui, até vocês, contar como foi sair de trás dos “bastidores” para ser uma blogueira oficial junto a minha melhor amiga e parceira Ana Paula!

Pois bem, há quase cinco anos, eu faço parte do Sou Phyna, isso mesmo desde o começo, quando a Ana veio com a ideia eu decidi ajudar. Sempre fui muito apaixonada por fotografia e de cara eu me prontifiquei a fotografar tudo que ela precisasse, desde o look do dia até os mais diversos assuntos.

Lancamento Sou Phyna (34)

Conforme o tempo foi passando eu comecei a dar sugestões de assunto para o blog, e muitas das ideias a Ana aceitou e colocou em prática, foi então que de fotografa a Ana também me convidou para ser colunista do blog, o que fez com que eu me apaixonasse ainda mais por fazer parte desse mundo, pois a partir dali, quem gostasse de fotografia iria ler meus textos e isso era muito gratificante para mim.

Fui conquistando esse publico mais especifico, contribuindo para mais visualizações para o blog, e sempre, sempre levando ideias novas para Ana.

O Sou Phyna passou por diversas modificações, que eu acompanhei de perto, então a Ana chegou abertamente, sem rodeio algum e me chamou para administrar o blog junto a ela, sendo blogueira, aparecendo para os leitores, levando um pouquinho de mim a todos vocês.

Lancamento Sou Phyna (26)

Confesso que de primeiro momento eu fiquei em dúvida, não me sentia muito segura para esse mundo, para uma responsabilidade tão grande de gerar um conteúdo de qualidade, mas mesmo assim com a cara e a coragem eu abracei a ideia. Por várias vezes pensei em desistir, para mim era muito difícil essa coisa de fotos, e até mesmo de textos, mas querem saber? Não existe essa possibilidade de eu desistir do blog, da oportunidade que a Ana me deu ou desistir do meu sonho que é levar um pouco de mim até vocês, de conquistar muito mais que coisas matérias, mas conquistas meu espaço nesse mundo junto a Ana.

Escrever e gerar um conteúdo, para mim é algo extremamente nobre, ter um tempo meu para dedicar a textos para vocês, é algo que eu não trocaria por nada nesse mundo.

Portanto encerro essa série dizendo que se a oportunidades chegam até vocês, abracem ela, se dediquem, transforme em uma vitória diária, que lá na frente, quando olharem para trás vão pensar: valeu a pena.

É assim que me sinto a cada pedacinho de mim que deixo para vocês. Obrigada de todo o meu coração por dedicarem o tempo de vocês diariamente para acompanhar o nosso blog, é para vocês que estamos aqui! Vocês contribuem para a nossa pequena grande vitória todos os dias, com vocês aprendemos que não existem palavras em vão, sempre vai ter alguém esperando por nós e nós esperando por vocês!

#PequenasGrandesVitórias: mudar velhos hábitos em nome da saúde

{7b940a4b03e467d85bbe4b86bf003bac}_m_2657x1772x0

{7b940a4b03e467d85bbe4b86bf003bac}_m_2657x1772x0

Ano passado eu decidi que mudaria minha vida. Sairia do sedentarismo e mudaria minha alimentação, que era baseada em um monte de coisa deliciosa, mas que estava longe de ser saudável.

Não é fácil, porque assim como andar, respirar e escovar os dentes, a alimentação é um hábito, e a maioria das pessoas tem hábitos alimentares errados. Eu me incluo na lista. E como disse Mark Twain, “A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.”.

É um trabalho diário e que pode levar muito tempo. É reaprender a se alimentar. Por isso que dietas “milagrosas” e altamente restritivas, que prometem perda de peso em tempo rápido, não dão certo. Você pode até emagrecer, mas como não se livrou dos velhos hábitos, quando atinge seu objetivo, volta a comer tudo errado de novo. E vale frisar que essas dietas não oferecem hábitos saudáveis, porque restringir sua alimentação a um tipo de nutriente só ou restringir as refeições ou as porções drasticamente pode ser muito perigoso. Exemplos não faltam. Fora que existe o risco real de você ganhar o peso todo que perdeu e mais um pouco quando sai da dieta.

Esqueça a balança, esqueça as medidas. Eu quero falar é de saúde. Ser magro não significa ser saudável, então não adianta correr atrás de um objetivo que não vai te fazer bem. E foi difícil aprender isso, até alguns meses atrás, eu também tinha uma visão bem deturpada dos exercícios físicos e alimentação saudável. Cada dia tem sido uma luta pra aprender a ver gosto nas coisas que eu nunca gostei por simples preconceito.

E como hoje é a última semana de abril, quero propor que você venha nessa aventura comigo. De ser saudável em todos os aspectos, corpo e mente. Não vamos esperar mais um ano acabar pra deixar isso pra resolução de ano novo. A hora de começar é agora! Não vai ser fácil, você vai ter que eliminar hábitos antigos e substituí-los por novos. E pra quem já tem mais de 20, 30 anos nas costas, isso é muito mais difícil que parece.

No dia 27 de dezembro, eu li um livro que mudou minha vida. De verdade. Me fez ver que ser saudável é muito mais do que o desejo de se sentir bem com o espelho. É muito mais difícil que se matricular na academia. É uma mudança de vida. É difícil, mas não é impossível, e eu recomendo a todo mundo essa leitura. Ele é um e-book de 80 páginas, ou seja, se você abdicar de uma hora do seu dia no facebook ou twitter, você consegue lê-lo tranquilamente. Ele se chama “Ano Novo, Corpo Ideal Novo” e está nesse link aqui http://mude.nu/corpo-ideal-novo/.

Mas antes de tudo, eu recomendo muito você procurar orientação profissional antes de tentar mudar sozinho. Como eu disse, são mais de 20 anos de hábitos errados, e pra mudar, é melhor ter auxílio. Um nutricionista, um preparador físico, e até um  psicólogo, quem sabe, podem te ajudar e muito nessa nova fase. E na internet tem muita informação de qualidade. No próprio Mude.Nu, eu tenho aprendido muita coisa. É como se fosse uma rede social de pessoas que decidiram mudar, e tem vários desafios propostos, desde ficar saudável até pular de para-quedas. Você se inscreve e pode aceitar desafios e conversar com pessoas que aceitaram esse desafio. É muito bom trocar experiências com quem quer atingir o mesmo objetivo que você, e vocês acabam se incentivando. Grupos no face, no whatsapp, tudo ajuda a querer mudar.

E antes de tudo, é preciso querer de verdade. Querer e fazer. Esse é o desafio que eu proponho a vocês nesse novo mês. Eu prometo que vou compartilhar todas as minhas experiências dessa nova vida. Não tem a ver com a moda fitness, tem a ver com você resolver mudar e ficar bem com você. É mais que um abdome trincado, é mais que uma perna musculosa. É saúde, é qualidade de vida. É isso que eu quero. E você, quer também? Então vem comigo pro #projetoregosuado hahahahahahah!

Mulheres que inspiram: Marilyn Monroe

Dando continuidade à série Mulheres que Inspiram, depois do post da Audrey Hepburn, hoje vou falar de outra diva que marcou a história do cinema, e da moda, na década de 50: Marilyn Monroe. Espero que gostem do post, e que estejam gostando da série, porque eu, com certeza, estou adorando fazê-la! Até mais!

Marilyn Monroe

Nascida Norma Jeane Baker Mortensen, a 01 de julho de 1926, na California, anos mais tarde se tornaria Marilyn Monroe e carregaria o título de maior símbolo sexual da história, até então.

Sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometo erros, sou um pouco fora do controle e às vezes difícil de lidar, mas se você não sabe lidar com o meu pior, então com certeza, você não merece o meu melhor!

Norma Jeane, filha da editora de filmes Gladys Baker, viveu grande parte de sua infância em orfanatos e casas de família, por sua mãe não ter condições nem financeiras, nem psicológicas de cuidar da filha. No ano de 1937, Norma Jeane se mudou para a casa de Grace Mckee Goddard, que era amiga da família. Entretanto, em 1942 o marido de Grace foi transferido para a Costa Leste, o que impossibilitou que ela fosse levada com eles. A solução então para ela foi se casar aos 16 anos com James Dougherty, de 21. Eles já namoravam há seis meses, e dois anos após o casamento ele foi transferido pela Marinha para o Pacífico Sul.

“Eu sabia que eu pertencia ao público e ao mundo, não pelo fato de ser talentosa ou até mesmo bonita, mas porque eu nunca pertenci a nada ou a ninguém”

Após a partida do marido, Norma Jeane foi morar com a sogra, mais uma vez vendo-se abandonada por todos, primeiro pela mãe, depois pelas famílias com as quais ia morar, e agora, por James. A sogra de Norma arrumou um emprego para ela como inspetora de páraquedas para a Radioplane Company. Um belo dia, fotógrafos foram até a fábrica para fotografar as moças para um possível esforço de guerra. Com eles, David Conover, o fotógrafo que descobriu Norma Jean e decidiu que o lugar dela definitivamente não era ali, e sim nas capas de revista.

Ninguém nunca disse que eu era bonita quando pequena. Toda menina deveria ser chamada de bonita, mesmo que elas não sejam.

Norma então entrou como modelo na agência Blue Book, descobriu que a câmera era uma ótima aliada para a beleza dela, clareou os cabelos e pediu o divórcio a James. Começava uma nova vida.

Em 1945, Norma Jeane já estampava as páginas de várias revistas, e em 26 de agosto de 1946 veio o primeiro contrato como atriz, com a Twentieth Century Fox. Após a assinatura do contrato, foi chamada no gabinete de Ben Lyon, que sugeriu que ela arrumasse um outro nome, mais forte e imponente, como sua imagem. Foi aí que surgiu o Marilyn Monroe, nome que marcaria para sempre a história do cinema.

Todo mundo é uma estrela e merece o direito ao brilho.

Mas o começo de Marilyn no cinema não foi fácil. Sua estreia se deu com um papel de pouca expressão no filme  “The Shocking Miss Pilgrim”, no ano de 1947. Neste ano ainda participou de “Torrentes de ódio” e “Idade perigosa”. Mas a Fox cancelou seu contrato e ela foi para a Columbia, onde permaneceu por apenas seis meses.

Sem dinheiro e sem emprego, topou no ano de 1949 posar nua para um calendário. O sucesso foi tamanho que ela estampou uma capa da Playboy, onde exibia suas curvas de  94 centímetros de busto, 61 de cintura e 89 de quadril.

Mulheres comportadas raramente fazem historia.

A partir daí, seu nome realmente surgiu para a mídia e para o cinema, ganhando então em 1951 o primeiro papel de destaque, no filme “O Segredo das Viúvas”. Em 52, integrou o elenco de “O Inventor da Mocidade”, que fez seu nome atrair grandes bilheterias aos cinemas. A partir de então, Marilyn Monroe foi sinônimo de sucesso e grandes vendas, estrelando os filmes “Como Agarrar um Milionário” (1953), “Os Homens Preferem as Loiras” (1953), “O Pecado Mora ao Lado” (1955) e “Quanto Mais Quente Melhor” (1959) – este, com direção de Billy Wilder, que foi considerado “a melhor comédia de todos os tempos”.

Primeiro, preciso convencer a mim mesma de que sou uma pessoa. Depois, talvez eu me convença de que sou uma atriz.

Após o divórcio de James Dougherty, casou-se ainda com o jogador de beisebol Joe Di Maggio e com o dramaturgo Arthur Miller, e todos os casamentos acabaram por motivos de ciúmes.

Os homens passam, os diamantes ficam.

Em 1961, ano da perda de seu bebê com Arthur Miller, e do divórcio com o dramaturgo, Marilyn fez seu último filme, “Os Desajustados”. No ano seguinte, durante as filmagens de “Something’s Got to Give”, Marilyn foi demitida devido aos frequentes atrasos.

Algumas pessoas têm sido cruéis. Se eu disser que eu quero crescer como uma atriz, eles olham para a minha figura. Se eu disser que gostaria de desenvolver, a aprender a minha embarcação, eles riem. De alguma forma eles não esperam-me para ser levado a sério sobre o meu trabalho.

Um dos episódios mais memoráveis da história de Marilyn Monroe foi quando ela cantou  “Parabéns a você”, de forma sensual para o presidente John Kennedy, no Madison Square Garden, em New York. O episódio reforçou as especulações de que os dois teriam um caso. Quatro meses após isso, Marilyn foi encontrada morta, segurando o telefone, ao lado de um vidro de barbitúricos.

Ser um símbolo sexual é um fardo pesado de se carregar, especialmente quando se está cansada, ferida e desorientada.

“A estrela, que deixou o mundo aos 36 anos, personificou o glamour hollywoodiano dos anos 50. Sua aparente vulnerabilidade e inocência, junto com sua inata sensualidade, a tornaram uma das mulheres mais desejadas do século 20.” Uol

“Apenas duas gotinhas de Chanel nº5.” – (em resposta provocante a um jornalista que quis saber o que ela usava para dormir, em 1955)

 

Porque Marilyn inspira?

Marilyn Monroe é sem dúvidas nenhuma um dos maiores nomes femininos do século XX, e com certeza dos próximos séculos que virão. Além de uma atriz de sucesso, sua beleza e sensualidade são grandes marcas da sua curta carreira. E porque isso inspira? Pensemos na época em que viveu Marilyn Monroe, década de 50, onde a repressão sexual era muito grande, onde as mulheres estavam começando, a passos pequenos, a dar seus primeiros passos em busca da liberdade. Tão pequenos que até hoje nós temos muito o que conquistar. E Marilyn era rebelde, não ligava para que os outros pudessem pensar dela e sua sensualidade iminente foi a maior marca dela. Naquela época uma mulher que não fosse prostituta não podia ser sensual. Uma mulher não podia ser dona de sua sexualidade, de seu corpo.

E por falar em corpo, ela é um dos ícones mais sensuais de todos os tempos e não segue em nada nenhum padrão de beleza imposto hoje. Ela era cheia de curvas, seios fartos e bumbum fartos, em algumas fotos dá até pra se notar uma barriga saliente, que seria duramente tratada nos photoshops da vida nos dias de hoje. E alguma dessas características que hoje seriam apontadas como defeito tiram a beleza da Marilyn? Não, cé claro que não! Ela é uma diva completamente atual, que mostra que é possível ser linda do jeito que nós somos, sensual, gostosa mesmo.

Uma mulher dona do seu corpo, de suas atitudes, de suas vontades e dos seus desejos sexuais promovendo uma revolução nos anos 50, mas que é completamente atual. É impossível não sentir nem um tico de inveja do que ela foi e querer um dia carregar pelo menos um pouco do encanto que só ela tinha!

Referências:

Webcine

Marylin Para Sempre

Uol

Beijinhos,

 

Eco

pain

Fez-se silêncio sem direção. Não havia motivo, havia silêncio. O crime seria julgado sem ser analisado, já haviam visto provas onde não existia nem mesmo chão. O sangue havia sido derramado onde não existia nem mesmo um coração.

Não quiseram saber, quiseram apontar. Não se deram o trabalho de enxergar, quiseram apenas ver. Ninguém, em nenhum momento, pensou em ler a vida. Todos optaram em resolver o problema.

Quando tiraram a chance de milhares de pessoas em busca da raça pura, clamaram pelo amor. Quando o mesmo chegou, impuseram-lhe limites. Graças a textos mal escritos, muitos hoje sofrem. Graças a interpretações errôneas, muitos hão de sofrer.

Quando todo o sofrimento acabar, quando aceitarem a chuva, quando receberem bem o arco-íris, o mundo irá sorrir novamente. Quando a vida se fundir ao amor dentro de cada um, encontraremos paz.

 

Foto: Tumblr.

Os benefícios do Pilates na minha vida

Olá Phynas, quinta- feira, quase chegando o final de semana para aproveitar e relaxar. Mas enquanto ele vem chegando de mansinho, eu quero contar uma novidade para vocês, para muito pode ser apenas algo que está na ‘’moda’’ mas para mim vai muito além disso. Estou falando de respiração, controle, centralização, precisão, fluidez e bem estar! Ai vocês me perguntam: onde eu encontro tudo isso? Pilates!

_MG_8004 copy (533x800)

Pois é, essa é minha nova paixão, e bastante gente me pediu para que eu contasse um pouco dessa experiência que tenho vivido, afinal eu comecei faz pouco tempo, mas consigo falar claramente sobre o assunto, porque é algo que eu gosto, pesquiso e para trazer um post bem legal para vocês eu vou além!

Como teoria tem muito na internet, no senhor Google, eu vou tentar minimizar essa parte o máximo possível e contar mesmo da experiência.

Há um pouco mais de um ano entrei na academia com objetivo de ganhar massa magra, pois eu pesava entre 45 e 47kg e isso era pouco devido a minha altura e idade. Durante o ano de 2014 eu tive o acompanhamento da personal Fernanda, ela desenvolveu um ótimo trabalho comigo e consegui atingir 54kg, foram quase que 10 quilos a mais do meu peso que fizeram total diferença no meu corpo, na minha saúde e na minha autoestima.

_MG_7962 copy (800x533)

Como eu trabalho por escala, o que não é algo fácil, muitas vezes meus horários são limitados, então, infelizmente eu tive que parar de treinar com personal por conta dos horários interligados com a academia, que tem regras, assim como qualquer outra. Comecei a treinar sozinha, aprendi muita coisa nesses 12 meses, além de que eu treino três vezes por semana para manter o que consegui, não tenho objetivo de crescer ou ficar grande, não é um padrão de beleza que me chama atenção, ou que eu goste para mim.

Pensando em fazer algo a mais por mim, eu escolhi fazer o pilates, pois muitas pessoas próximas de mim praticam e nenhuma delas aponta pontos negativos, e sim positivos, pesquisando e lendo sobre essa atividade física, eu aprendi e aprendo todos os dias que não importa qual esporte ou exercício você faça, e sim como você faz. Pilates é algo que você pode fazer até em casa, mas precisa ser bem feito, ele não soma em repetições de exercício, mas em uma prática bem feita.

_MG_7950_1 copy (800x533)

‘’As aulas de Pilates ajudam a construir força e flexibilidade, com ênfase no alongamento do corpo e alinhamento da espinha, ao invés de simplesmente aumentar a massa muscular. O foco de Pilates está na região denominada “central da força”, que inclui os músculos abdominais e a parte inferior das costas. Por causa desse foco, Pilates não é popular apenas no campo dos exercícios, mas também em reabilitações.’’

Ou seja, antes de eu decidir que faria pilates, eu pesquisei todos os benefícios, e como eu sofro com problema de coluna, eu readaptei todos os meus horários, para conseguir logo começar. Visitei alguns lugares que ofereciam pilates, mas eu procurava por uma fisioterapeuta, pois para o meu caso era a melhor opção. (Pilates pode ser exercido por um profissional formado em educação física com especialização ou fisioterapeuta.)

_MG_8054 copy (800x533)

O ultimo que visitei foi o que mais me identifiquei, e é logo na cidade vizinha a minha. O local oferece uma estrutura ótima para a prática além de que a professora atende dois alunos por horário, o que faz com que ela consiga dar auxilio e atenção para ambos alunos de uma maneira profunda, detalhada na correção, e tirando todas as dúvidas.

Pilates é algo de dentro para fora, não é um resultado “imediato” como na academia, é todo um conjunto que exige de cada parte de você, seja interior ou exterior. O que posso dizer além de tudo é que meu treino complementa o pilates e vice e versa.

_MG_7990 copy (800x533)

Acho que todos deveriam ao menos fazer uma aula experimental, algo apaixonante e isso sim é imediato, se você escolhe o lugar e o profissional certo, o pilates pode ser um investimento corporal e mental. Você ultrapassa seus limites, passa a ser mais confiante, pois cada movimento exige muito isso de você, além de toda a qualidade de vida. Acho que isso define o pilates: a arte da vida! E é isso que eu quero para mim e desejo para cada um de vocês!

Obrigada a minha professora Mayara, que me cedeu o espaço para as fotos da qual também participou e por me auxiliar em cada movimento com muita paciência e profissionalismo.

Pra quem quiser conhecer o Studio Pilates, fica no Potim, e essa é a página deles no Facebook: http://www.facebook.com/studiopilates14

O Wesley fez algumas fotos minhas durante o Pilates, confiram:

_MG_8029 copy (800x533) _MG_8200 copy (533x800) _MG_8193 copy (800x533) _MG_8166 copy (800x533) _MG_8108 copy (800x533) _MG_8088 copy (800x533) _MG_8082 copy (800x533) _MG_8071 copy (533x800) _MG_8054 copy (800x533)_MG_7952 copy (533x800) _MG_7964 copy (800x533)_MG_7903 copy (800x533) _MG_7907 copy (800x533) _MG_7916 copy (800x533) _MG_7937 copy (800x533)

Fotos: Wesley Mendes

Espero que tenham gostado da dica, um beijo e até a próxima!

#PequenasGrandesVitórias: primeira vez – experimentando coisas novas

Olá minhas amadas e amados, porque tenho vistos homens curtindo o meu post , muito obrigada vocês fazem toda a diferença aqui!

Hoje é meu dia de falar sobre a minha pequena grande vitória, comum ou nem tanto assim, essa é mais uma das histórias malucas, porém superáveis por qual eu passei, hahahaha! vamos lá?!

Se tem uma coisa que eu amo falar é da MINHA PRIMEIRA VEZ!

Inclusive já falei sobre ela em outro blog e agora é hora de dividir com vocês, afinal não dá para enrolar mais esse assunto! Vem comigo!

j3-e1422814858272

Todo mundo tem a primeira vez na vida, e a minha foi ótima! Hoje, vou contar sobre a minha primeira experiência com a comida japonesa. Desculpa se decepcionei alguns ao pensarem outra coisa. (risos). Como nem todo mundo sabe, eu sou uma pessoa extremamente apaixonada por carnes, na verdade por comida, mas carne é algo que eu amo muito.

j5

Com base em toda essa paixão, sem ao menos experimentar comida japonesa eu já tinha um certo preconceito e receio. Já ouvi muitas pessoas dizerem que a comida japonesa não fez bem, ou que não tem gosto de nada. Acabei que adiando convites de amigos ao máximo, não só eu mas, meu namorado também. Por fim em uma saída com o Wesley e alguns amigos, um deles pediu comida japonesa, quando foi servido achei tudo muito bonito e colorido, e na maior cara de pau eu pedi para experimentar.

Na hora eu gostei e o Wesley que experimentou, também. Decidimos então sair qualquer outro dia para experimentar mais opções da comida japonesa.

No dia que fomos, escolhemos o restaurante “Ryoshi Sushi”, que fica em Guaratinguetá. Sempre ouvimos falar muito bem de lá, e todos tem razão, o lugar é ótimo com um atendimento excelente.

1j1

Como não conhecíamos muito os nomes do que estava no cardápio e o que era cada coisa, decidimos optar por rodízio, levando em consideração todas as sugestões do garçom. Gente, rodízio é uma ótima escolha para quem quer comer bem e conhecer tudo, ou para nós que queríamos conhecer um pouco de tudo. Fiquei encantada com cada coisa, não faço o tipo de paladar refinado, não sei muito dessas coisas. Mas soube saborear e escolher o que eu mais gostei. Tenho um pouco de dificuldade quando é tudo cru, é o que menos me agrada, mas comi também.

j4

Eu não sei vocês, mas depois que eu experimentei comida japonesa o negócio parece que vira um vício, penso toda hora quando estou com fome e a boca enche d’água, coisa louca.

Enfim, tudo tem sua primeira vez, a comida japonesa é deliciosa, quebrou totalmente meu preconceito. Não poderia de deixar de contar, que não tenho habilidade nenhuma com hashi. Então o que falta? Falta eu aprender a comer com hashi sem as borrachinhas né gente?!

j6

Tenho treinado, mas assim como eu, muita gente também tem dificuldade então fica a dica de como comer com hashi:  Usa ele para prender o cabelo e pede talheres para o garçom. Hahahahaha… MENTIRA!

j7E vocês, já abriram mão do preconceito pra experimentar uma comida ou alguma outra coisa nova? Conta pra mim nos comentários!

Beijinhos,

1 2 3 77